Críticas

The Wolf Among Us - Ep. 3: A Crooked Mile [CRÍTICA]

16.Abr.2014 14:53

Poucas respostas e mais questões constroem uma intriga complexa que continua a prender os jogadores ao ecrã e a desejarem que o terceiro episódio não termine, ainda que esteja marcado por alguns erros técnicos inéditos para a série.

Depois de Faith e Smoke & Mirrors, os fãs de The Wolf Among Us já devem estar treinados para não acreditarem em tudo o que o jogo lhes apresenta. Há que ler nas entrelinhas e desconfiar do que é oferecido de bandeja. É com esta dose exagerada de desconfiança que os jogadores chegam ao terceiro episódio, A Crooked Mile, sem saberem bem o que sabem na realidade sobre o mistério que envolve Fabletown.

De certa forma, o foco da narrativa distingue A Crooked Mile dos episódios anteriores, uma vez que uma grande preocupação inicial dos protagonistas (onde incluímos a Branca de Neve) é lidar com a morte de Lilly e o luto vivido pelos parentes e amigos. É neste contexto que o terceiro episódio assume um tom muito mais adulto que os anteriores, apostando na temática pesada que é a relação das personagens com a morte (especialmente porque para matar uma Fábula é preciso convicção e um empenho macabro).

Prestadas as honras aos mortos, a investigação é retomada, e no seguimento das revelações de Smoke & Mirrors o jogador encontra um caminho muito mais orientado do que nos dois primeiros episódios. Bigby e a Branca de Neve têm, pela primeira vez, um nome concreto e dão início a uma caça ao homem inédita na série, com que se ocupa grande parte de A Crooked Mile. Novas personagens tornam tudo mais interessante e aumentam a expetativa para In Sheep’s Clothing, que será o quarto e penúltimo episódio de The Wolf Among Us.

Porém, nem tudo é um conto de fadas, e A Crooked Mile fica marcado na série como o episódio com erros técnicos mais recorrentes e mais graves até à data. As quebras de fluidez felizmente não são recorrentes, nem tão pouco graves, mas nas várias sessões de jogo houve paragens na imagem (nota para o facto de termos testado a versão PC). Estes casos não levaram a que o jogo precisasse de ser reiniciado, mas quebraram por completo a imersão tão nuclear da experiência e que pode comprometer, particularmente, os jogadores com um PC com especificações mais próximas dos requisitos mínimos.

Não obstante, no plano geral o terceiro episódio é excelente e continua a elevar a qualidade narrativa de The Wolf Among Us. Neste ponto o jogo continua a avisar que as personagens registam as nossas ações e reações, mas o impacto no enredo parece mínimo e seria interessante ver alterações significativas consoante as escolhas do jogador. De resto, A Crooked Mile supera os seus antecessores em termos de maturidade, violência e intriga, apresentando novas personagens fortes de quem os jogadores quererão, sem dúvida alguma, saber mais.

Por: Duarte Pedreño

»» Faz "Like" à nossa página no Facebook e fica a par das novidades do GameOver.

Conteúdo: BGamer

Relacionados

Vídeos

Sugerimos também

Comentários