Críticas

Super Mario Maker - A melhor celebração da série da Nintendo

25.Set.2015 13:06

Uma carta de amor da Nintendo aos fãs da série Super Mario Bros. que permite à comunidade criar níveis e desafios.

Poderíamos começar esta análise por contar a importância de Super Mario Bros. e o impacto que teve no mundo dos videojogos. Mas devemos resumir a algo como: sem esta obra de arte de Shigeru Miyamoto, a indústria dos videojogos estaria condenada. Foi este o jogo que definiu os videojogos como o mais puro meio de entretenimento. Ah, e salvou a indústria do famoso crash de 1985… Coisa pouca!

Para comemorar este aniversário tão especial, a Nintendo decidiu partilhar com os fãs Super Mario Maker, que como o nome indica, é essencialmente um poderoso editor de níveis inspirado na série Super Mario Bros. Mais que uma ferramenta de construção, é um centro comunitário de partilha de conteúdos e talvez o mais rápido e intuitivo do género – mais que LittleBigPlanet e Minecraft. Em poucos segundos podem escolher um nível de um utilizador espalhado pelo mundo e jogá-lo; ou descarregá-lo e modificá-lo.

Super Mario Maker pode ser dividido em dois públicos-alvo distintos: os que gostam de produzir e os que adoram consumir. O editor é estupidamente simples de trabalhar e para evitar que os jogadores sejam inundados com a base de dados de objetos para utilizar, e se percam, terão de brincar diariamente para ir desbloquear os itens. Pode ser uma boa ideia, mas deveria haver uma opção para os mais experientes acederem a tudo (entretanto a Nintendo já ouviu estas queixas e acelerou o processo de acesso).

Edita um nível: mostra-nos o que vales!

Para editar, basta escolher um tema dos quatro ambientes presentes - Super Mario Bros., Super Mario Bros. 3, Super Mario World e New Super Mario Bros. U e espalhar a magia através do ecrã tátil do Wii U GamePad. Cada ambiente não é meramente cosmético, respeita todos os elementos associados, tais como a física, as mecânicas de jogabilidade e habilidades respetivamente. O melhor é que podem alternar entre cada uma delas em tempo real, com um simples toque no ecrã, migrando as construções feitas entre si. Isso não significa que o jogo seja rígido neste aspeto, pois alguns elementos dos títulos mais recentes podem ser também utilizados aos cenários clássicos.

É muito fácil despejar os elementos e improvisar desafios e níveis, arrastando os elementos como cubos, armadilhas, power ups, inimigos, plataformas, etc. com o estilete. Os mais experientes irão planear certamente os seus projetos numa folha quadriculada, pois a composição do cenário é baseado neste esquema de grelha – um dos segredos de design revelados pelo próprio Miyamoto no livro de arte presente na edição especial do jogo.

Um aspeto impressionante no editor é que este é bastante flexível, permitindo aos utilizadores combinar ações que provavelmente nunca viram em qualquer jogo da série. Podem esconder power ups nos tijolos, ou armadilhas, entre outras trapaças que os jogadores formatados pela convencionalidade dos níveis terão dificuldade em ultrapassar. E este parece ser a principal forma de diversão da comunidade: criar níveis que ninguém, ou poucos, consigam vencer.

Ver página seguinte »

Super Mario Maker

Lançamento: 11 de Setembro de 2015

Pontuação GameOver

Geral 94
Gráficos
 90
Som
 90
Jogabilidade
 95
Longevidade
 100

Pontuação Utilizadores

99
13 votos
*A pontuação geral não é a média das restantes.

Relacionados

Vídeos

Sugerimos também

Comentários