Críticas

StarCraft II Heart of the Swarm

18.Mar.2013 18:02

O segundo capítulo de StarCraft II continua a saga épica de Sarah Kerrigan, através de uma campanha agraciada com espetaculares sequências de vídeo e um design inigualável de missões, além de todo um serviço e opções online de topo.

Depois de Wings of Liberty, que se concentrou na raça Terran, StarCraft II recebe finalmente a segunda parte da sua trilogia, com todas as atenções viradas para Sarah Kerrigan, também conhecida como a Queen of Blades e a raça alienígena dos Zerg. Legacy of the Void será o terceiro e último capítulo, dedicado aos Protoss, mas a sua data de lançamento não foi ainda definida.

Convém primeiro lembrar que Heart of the Swarm é uma expansão de StarCraft II, pelo que o primeiro capítulo Wings of Liberty tem de estar invariavelmente associado à vossa conta Battle.net. Não importa se o jogo está instalado ou não, a Battle.net fará o “favor” de fazer o download ou de reorganizar todos os ficheiros necessários para que possam correr o jogo. Uma vez no menu de StarCraft II podem alternar sem problemas entre a campanha e os modos multijogador de Wings of Liberty e Heart of the Swarm

A campanha continua a história iniciada em Wings of Liberty. Kerrigan deixou de ser a Queen of Blades e regressou à sua forma humana, embora retenha alguns traços do ADN Zerg no seu sistema e capacidade de controlar Zerg. A história segue o traço do capítulo anterior, uma guerra interplanetária, com o regresso ameaçador de uma raça antiga no horizonte (conclusão em Legacy of the Void), profecias de desgraça e até um pouco de romance platónico.

Esta é a saga geral de StarCraft II, com tópicos que são abordados neste jogo, mas o grande foco é mesmo em Kerrigan, na sua tentativa de retomar o controlo dos seus exércitos e até um olhar às origens dos Zerg. A história é previsível e escorre clichés, mas deve ser encarada como aquilo que é, uma boa aventura de ficção científica com excelentes sequências de vídeo. Se fosse um filme, seria uma excelente forma de passar o domingo à tarde a comer pipocas.

A campanha decorre ao longo de 27 missões, com uma duração ligeiramente inferior à de Wings of Liberty e Kerrigan é uma presença constante, não só na história, mas também na jogabilidade. No anterior, Jim Raynor era o herói de serviço e as suas ações eram o centro da narrativa, mas a sua influência direta no campo de batalha era virtualmente nula. Isso mudou em Heart of the Swarm. Kerrigan está presente e jogável na esmagadora maioria das missões e é muitas vezes o fator decisivo para o sucesso das missões. As suas habilidades, que evoluem durante a campanha, são extremamente poderosas, desequilibrando a favor do jogador qualquer confronto de outra forma equilibrado ou desvantajoso de tropas. E não se preocupem com possíveis falhanços pela morte da heroína, já que salvo em raras exceções, Kerrigan é ressuscitada na base se for abatida.

Os Zerg são obviamente uma raça muito diferente dos anteriores Terran. Além das óbvias diferenças cosméticas, os Zerg são a raça tecnologicamente mais inferior das três. As suas unidades, por norma, são mais fracas que as de Protoss e Terran. Contudo, incluem algumas peculiaridades que equilibram a balança. A mais óbvia e importante está nos números. Os Zerg conseguem criar edifícios e unidades a uma velocidade impressionante. No tempo em que um Protoss consegue criar/invocar a sua unidade mais básica de combate, os Zerg conseguem ter pelo menos seis unidades equivalentes no mesmo período de tempo. Outras nuances dos Zerg estão nas suas habilidades de regeneração, de controlo e sobretudo, de deslocamento subterrâneo.

Ver página seguinte »

StarCraft II: Heart of the Swarm

Lançamento: 12 de Março de 2013

Pontuação GameOver

Geral 89
Gráficos
 85
Som
 87
Jogabilidade
 92
Longevidade
 90

Pontuação Utilizadores

88
15 votos
*A pontuação geral não é a média das restantes.

Relacionados

Vídeos

play

Heart of The Swarm – novo trailer

11.Mar.2013

Duração: 00:02:35

Sugerimos também

Comentários