Notícias

Jogo que simula genocídio está a causar polémica

17.Out.2014 11:07

Título para PC é uma resposta às tendências “politicamente corretas dos jogos”, diz produtora.

Hatred, o primeiro jogo da Destructive Creations, está a causar polémica no mundo dos videojogos por se assumir como um simulador de um assassino em série, no qual o jogador mata tudo e todos de forma implacável e gráfica.

ATENÇÃO: O vídeo em baixo é extremamente violento e poderá ferir suscetibilidades, não sendo recomendado a menores de 18 anos.


O título para PC é protagonizado por uma figura sem nome, fria e distante que, tal como se pode ouvir no vídeo revelado, odeia o mundo e a Humanidade e embarca numa “cruzada de genocídio” sem retorno, onde espera matar e morrer.

No website oficial, a produtora do jogo afirma que esta criação é uma resposta às tendências “politicamente corretas” dos videojogos. “Quisemos criar algo contra o habitual. Dizemos ‘sim, este é um jogo sobre matar pessoas e a única razão pela qual o antagonista faz essas coisas doentias é devido a um ódio profundo”, completou a Destructive Creations.

Hatred está agendado para ser lançado no PC em 2015. Entretanto, a Epic Games, detentora do Unreal Enige (motor de jogo no qual o título corre), já tornou público um comunicado onde deixou claro que não está associada ao projeto.

Conteúdo: BGamer

Relacionados

Vídeos

play

Hatred: "trailer de revelação"

17.Out.2014

Duração: 00:01:34

Sugerimos também

Comentários