E3 2013

Notícias

DualShock 4: primeiras impressões

17.Jun.2013 11:45

A par da Xbox One, tivemos a oportunidade de jogar PS4 e sentir o novo comando. Aqui ficam as nossas primeiras impressões sobre o DualShock 4.

Se tiveram a oportunidade de ler as nossas observações sobre o comando da Xbox One, devem ter notado que as evoluções não foram revolucionárias. Já no caso da PS4, as diferenças para o comando da PS3, não sendo revolucionárias, são bem maiores, a começar no pequeno painel tátil e a terminar na própria ergonomia.

Painel Tátil

Devemos confessar que não tivemos muitas oportunidades para perceber as utilizações que a Sony e outras produtoras poderão dar, sendo que o único caso em que pudemos tirar partido deste painel foi no Killzone: Shadowfall. Através de movimentos subtis com o polegar (tipicamente os dedos que mais facilmente chegam ao painel tatil), podíamos dar como que ordens ao dróide que nos acompanha no jogo, seja para criar um cabo aéreo que nos permitia aceder um determinado ponto do cenário, ou para atacar um inimigo, por exemplo. E, de facto, os dedos com que teremos maior facilidade em alcançar o painel tátil são os polegares, no entanto, ficamos com a sensação de que chegar a este painel não é um movimento totalmente natural, especialmente para quem tiver mãos mais pequenas. O que também notamos é que além da funcionalidade tátil, o painel é igualmente um botão de pressão, que, no caso do jogo Drive Club, tinha a mesma função que costumamos ter no botão X.

Os botões R2 e L2

Outra grande alteração prende-se com os botões R2 e L2. Parece que finalmente conseguimos jogar um jogo de carros e usar o R2 para acelerar, sem que o dedo escorregue e se perca o controlo do carro. A Sony teve algum cuidado a redesenhar este botão, definindo um ângulo que evita que os dedos escorreguem e, ao mesmo tempo, transmitam maior precisão em jogos onde é importante conseguir dosear a força com que se pressiona o R2 ou o L2. Mais uma vez, nos jogos de corridas que pudemos experimentar, onde se Drive Club ou Need For Speed: Rivals, não tivemos qualquer dificuldade em fazer acelerações e travagens progressivas.

Ver página seguinte »

Relacionados

Imagens

Sugerimos também

Comentários