Notícias

10 consolas das quais (quase) ninguém ouviu falar

16.Abr.2012 08:23

Relembramos dez consolas que se afundaram nas suas próprias escolhas de design e decisões estratégicas, ficando votadas ao esquecimento ou lembradas meramente como casos insólitos.

6. Nintendo Virtual Boy

A Nintendo também tem a sua quota-parte no mercado das consolas que caíram no esquecimento. Aliás, refazemos a afirmação, a Nintendo certamente adoraria que toda a gente esquecesse o Virtual Boy.

O ano, 1995. Toda a gente parecia obcecada com a realidade virtual e a possibilidade de uma imersão total no meio audiovisual.

A Nintendo, certamente influenciada pela febre que parecia varrer toda a indústria de entretenimento, achou que seria boa ideia criar um cruzamento entre uma consola e um aparelho de tortura. Imagine-se o seguinte cenário: apoiar o Virtual Boy em cima de uma mesa, tentar ajustar a altura da nossa cabeça à altura dos instáveis suportes que apoiam os óculos de realidade virtual enquanto seguramos o comando com dois d-pads para em seguida sermos presenteados com um grafismo monocromático vermelho capaz de provocar enxaquecas em poucos minutos. A receção foi de tal forma negativa que após descidas de preço sucessivas a Nintendo acabou por descontinuar o Virtual Boy no ano seguinte.

7. Apple Pippin

Não nos lembramos de em 1995 se falar do quão viciante é o cheiro que se sente ao abrir pela primeira vez a caixa de um qualquer produto da Apple mas para a Pippin teria sido necessário um pouco mais que o cheiro a novo para lhe garantir algum sucesso. Numa altura em que a Sony PlayStation e a Sega Saturn já se encontravam implantadas no mercado a Apple apostava na possibilidade do lançamento de um centro multimédia caseiro com leitor de CDs e acesso à Internet. Demasiado cautelosa para avançar sozinha encontrou na Bandai a aliada ideal, já que esta pretendia entrar no mercado das consolas. Esta joint venturenão poderia ter corrido pior e o que pretendia ser um centro multimédia de baixo custo acabou por ser apenas uma consola com um catálogo de jogos extremamente reduzido, vendida pelo proibitivo preço de 599 dólares.

Ver página seguinte »

Relacionados

Sugerimos também

Comentários